Ceratose actínica pigmentada: Relato de caso
PDF

Palavras-chave

Ceratose actínica
Envelhecimento da pele
Dermatopatias

Resumo

A ceratose actínica é uma lesão induzida pela radiação ultravioleta que pode evoluir para carcinoma espinocelular invasivo. A condição ceratose actínica pigmentada foi descrita pela primeira vez em 1978 por James et al. Desde então, esse tipo de ceratose actínica atraiu atenção devido ao diagnóstico clínico diferencial. Relatar um caso de ceratose actínica pigmentada, demonstrar a importância do exame físico minuncioso e diagnóstico de uma lesão de potencial transformação neoplásica cutânea que possui diagnósticos diferenciais mais comuns. Paciente de 71 anos, sexo masculino, fototipo II. No exame físico, apresentou uma placa hipercrômica acastanhada de superfície rugosa, medindo aproximadamente 0,5 cm, localizada em região temporal direita. Dermatoscopia com presença de grânulos acastanhados ao redor de alguns folículos capilares e telangiectasias. A biópsia incisional (punch) teve como resultado ceratose actínica pigmentada. No retorno foi prescrito diclofenaco 3% + ácido hialurônico 2,5% para uso duas vezes ao dia. O médico deve ficar alerta aos aspectos que vão além das queixas dos pacientes. Foi de importante a anamnese do paciente no caso relatado, o exame físico geral e a dermatoscopia da lesão para que o diagnóstico confirmado com biópsia não fosse negligenciado e o tratamento adequado fosse instituído. 

PDF
Creative Commons License
This work is licensed under a Creative Commons Attribution-NonCommercial 4.0 International License.